Falar de cerveja artesanal é falar também de uma arte de colaboração em que somente o consumidor tem a ganhar. Na última semana, três cervejarias nordestinas de três estados diferentes (Alagoas, Bahia e Rio Grande do Norte) se uniram e lançaram simultaneamente o primeiro rótulo colaborativo da Saison Acerola.

A receita, que busca aliar o calor nordestino a tradicional fruta colhida na região, é resultado da parceria entre a Caatinga Rocks (AL), Mindubier (BA) e Raffe (RN). De baixo teor alcoólico, ela foi feita com 5% e 19 de IBU e pretende atingir o público praieiro acostumado com o verão.

“Cara, a ideia partiu de amigos mesmo, a gente se conhece dese o tempo de cervejeiro caseiro e gostamos das cervejas uns dos outros, com isso queríamos fazer algo em conjunto”, diz Gustavo Martins, da Mindubier.

O lançamento terminou por ocorrer de maneira simultânea em oito cidades nordestinas indo de Sergipe ao Ceará. Veja os lugares onde estão plugados os chopes:

🍺Natal (RN): mestre-cervejeiro.com Natal; Paddys Emporium
🍺Pipa (RN): Muximas Restaurante
🍺Maceió (AL): Daslagoas Brewpub
🍺Recife (PE): Beerdock Madalena; Beerdock Boa Viagem
🍺Fortaleza (CE): 5 Elementos
🍺Salvador (BA): Vitrine da Cerveja; Pizza da Chapada; Bahia Malte; Garagem Vitória da Conquista: Hopville
🍺Aracaju (SE): Calles Brewpub

“Procuramos fazer uma cerveja de corpo leve, seca e que tivesse o leve azedinho da acerola”, explica Marcus Leal da Caatinga Rocks.

E a escolha pela fruta não foi mero acaso. De acordo com um levantamento feito pelas três cervejarias, o cultivo no Nordeste da acerola atende 64% da demanda nacional, o que torna a fruta mais do que um ingrediente especial. “A Bahia é o maior produtor e o Rio Grande do Norte é o terceiro, então faz sentido utilizá-la”, garante Gustavo Martins.

Conheça as cervejarias

Mindubier – pioneiros no movimento cervejeiro da Bahia, a cervejaria foi criada por três baianos: Gustavo Martins, Eduardo Almeida e Gustavo Argollo. Ao todo a marca produz 12 rótulos, o destaque vai para a MinduIPA (IPA de lúpulos americanos e australianos com leve dulçor do malte), MinduDIPA (amargor potente de 135 IBU) e a MinduJuicy (IPA bem turva, suculenta, aromática e saborosa).

Raffe – inaugurada em setembro de 2017, a cervejaria potiguar é produzida por Adriano Miranda, Fernando Nóbrega e Raul Souza. Nos rótulos estão a Nísia (Witbier de trigo no estilo belga e sabor refrescante), Mars Rover (Amber Ale leve com perfil mais maltado), 084 (American IPA cítrica com amargor mais pronunciado e aromatizada) e Ponta Negra (Stout com notas de café e chocolate).

Caatinga Rocks – primeira cervejaria alagoana a conquistar um prêmio nacional: a I Copa de Cerveja POA. Criada pelos irmãos Rafael e Marcus Leal. Nos rótulos estão a premiada English Serelepe Brasileira (Extra Special Bitter com perfeito equilíbrio entre o doce e o amargor), Zumbi Republic (Stout com ingredientes especiais de coco queimado, cacau e hortelã), Cangaço’s Kingdom (Double IPA, seca, longa e amarga) e a Pura Vida (Summer Ale com toque especial da laranja orgânica do Vale do Mundaú/AL)

Anúncios

O verão chegou e sempre o que buscamos é uma cerveja boa e gelada. É importante sempre ter uma em casa, pronta para ser degustada, para não passar sufoco, mas no momento do aperto, o mestre cervejeiro Alexandre Levy, da cervejaria Ambev, dá alguns conselhos para fazer isso do melhor jeito possível.

1. Menos é mais fácil

Cinco latinhas de 200 ml vão gelar mais rapidamente do que uma garrafa de vidro de 1 litro – e também vão se aquecer em menos tempo. Latas de alumínio são mais vulneráveis às variações de temperatura. Isso é física elementar. Se você tem muita cerveja para gelar em pouco tempo, prefira a menor embalagem possível.

2. Gelo com água é melhor que só gelo – acredite

Em muitos bares, o garçom acha que está fazendo um ótimo serviço ao trazer um balde com várias Originais geladas e alguns cubos de gelo. Se isso ocorrer com você, peça para ele encher o balde de gelo com água. Assim funciona muito melhor, por duas razões: 1) A garrafa tem mais superfície de contato com a água gelada do que com o gelo puro e; 2) Por mais estranho que possa parecer, o que resfria mais rapidamente a cerveja é o derretimento do gelo. Para mudar do estado sólido para o líquido, o gelo precisa de energia. Parte dessa energia vem do calor acumulado na cerveja. Quem disse que física precisa ser uma coisa chata?

3. Use um cooler

As pedras de gelo são mais eficientes do que o ar do freezer para esfriar a cerveja. Se a ocasião pede muitas cervejas – uma festa ou churrasco, por exemplo – manter um cooler com gelo ensacado traz uma vantagem adicional. Você abre menos a porta da geladeira, o que preserva a temperatura fria lá dentro. E na geladeira, determine um espaço para armazenar as cervejas mais quentes. Isso facilita na hora de escolher qual está mais próxima da temperatura desejada e também o fluxo para reposição.

4. Adicione sal à mistura para esfriar mais ainda

A água salgada derrete numa temperatura menor do que 0ºC – o ponto exato depende da concentração de sal. Assim, uma mistura de água e gelo poderá ser mais fria com a adição de sal. Esse truque só funciona quando o gelo está na temperatura de vários graus negativos.

5. Girar a garrafa

Certamente você já deve ter pego uma garrafa mergulhada no balde de gelo, e a bebida no copo está pouco gelada. E, assim que bebe o segundo gole, está nos trinques. O problema é deixar todo o conteúdo da garrafa com a mesma temperatura. Quando estiver diante de um balde de garrafas parcialmente imersas na água, gire-as de vez em quando para misturar a cerveja gelada com a nem-tão-gelada-assim, delicadamente, para não agitar demais a bebida. Assim, vai equilibrar a temperatura do líquido por completo na garrafa.

6. Não gele demais a sua cerveja

Cuidado para não gelar demais a sua cerveja. Além do risco de congelar, o que comprometeria bastante o produto, consumir muito gelada impede que você sinta todos os sabores dessa bebida produzida com tanto cuidado pelo mestre cervejeiro. Para alguns estilos, vale inclusive a prática de tirar da geladeira alguns minutos antes de servir.

“Beber pra cachorro”, agora deixa de ser metáfora de mesa de bar para se tornar realidade! Feita à base de água, malte e carne, a Dog Beer se assemelha muito a cerveja natural feita com as mesmas propriedades. A diferença, porém, fica mesmo no uso da carne e na ausência do álcool. Ainda assim o produto é rico em vitaminas do complexo B, mineiras e vitamina D – esta última recomendada para o bom funcionamento do rim animal.

Criada dentro do Centro de Tecnologia e Alimentos do Senai, do Rio de Janeiro (primeiro polo de formação de mestres cervejeiros da América Latina) , de acordo com o proprietário da marca, Lucas Marques, em entrevista ao site Gioh , a breja se torna essencial para a hidratação dos cães e atua como complemento da nutrição destes.

“O potássio e o ácido fólico são mineiras que interferem na tensão arterial e ajudam a regulá-la. O ácido fólico, por sua vez, é particularmente importante na prevenção de anemia, ou seja, na capacidade de oxigenação dos tecidos, e também na prevenção de doenças cardiovasculares e cancro”, explica o proprietário.

E aí, quer fazer o teste e dizer para nós o que acha? A Dog Beer é encontrada em garrafas de 355 ml. Seu preço médio é de R$9,99. Acesse a página (http://www.dogbeer.com.br/) para saber mais sobre o produto.

(Foto: Fabrício Ladeira / Portal do Dog / Reprodução)

 

O estudioso Paulo Roberto Santiago, da Universidade de São Paulo (USP), comentou o polêmico artigo que aponta o consumo de cerveja após a prática esportiva como não causadora de efeitos deletérios na hidratação. O estudo, publicado no Journal of the International Society of Sports Nutrition, em 2015, causou um amplo debate ao ser divulgado pela imprensa mundial.

Em entrevista a rádio da USP (escute abaixo), o professor dá mais detalhes do estudo. Ele conta que pesquisadores espanhóis estudaram 16 homens treinados e os colocaram para correr durante uma hora, três vezes na semana. Uma parte desse grupo ingeriu água e outro cerca de 600 ml de cerveja. Com isso, eles verificaram que o consumo em quantidade moderada não causou prejuízos após o exercício.

Jogadores comemoram vitória com cerveja (Foto: L.A. Galaxy / 2010)

Entretanto, o professor alerta que é importante não usar a cerveja como meio de hidratação constante nem em excesso, ao tempo que a bebida não é ainda recomendável para atletas menores de idade. Outro destaque é que os pesquisadores colocaram no estudo uma tabela de composição que conta com carboidrato, vitaminas do complexo B, cálcio, potássio e magnésio, por exemplo. Santiago reforça que essas substâncias auxiliam na reposição de minerais, assim como os isotônicos. Ouça abaixo mais detalhes.

Com Jornal da USP

Como prometido, seguem abaixo cinco cervejas artesanais (todas produzidas no Nordeste) e que harmonizam perfeitamente com as principais comidas de Natal. Antes de mais nada, não deixe de conferir também a nossa lista com cinco cervejas especiais escolhidos pela sommelière Beatriz Ruiz, da AmBev.

Desta vez, a harmonização foi feita pelo sommelier Bruno Peixoto, da Confraria Beermon, e os pratos são assinados por Guilherme Jordão, chef do Arri Chopperia (localizado na Rua Hamilton de Barros Soutinho, 962, bairro de Jatiúca) . Por isso, bon appetite e ein prosit!!

1 РSalpic̣o de frango + Tuareg Cream Ale (Club66 РAL)

(Foto: Club66)

A Tuareg, da Cervejaria CLub66, é uma cerveja leve e refrescante,uma ótima opção para começar. Bastante carbonatada e com um aroma cítrico pouco condimentado, a leveza e a refrescância da cerveja casa perfeitamente com a sutileza do salpicão, ao mesmo tempo que o aroma enriquece o sabor do prato e a carbonatação limpa a gordura da maionese, preparando o palato para a próxima colherada.

Receita
1 kg peito de frango
1 cenoura ralada
1 pimentão verde em cubinhos pequenos
1 Lata de milho verde
200g de azeitonas fatiadas sem caroço
100g uva passa
400g maionese
Salsa e cebolinha picada
Batata palha
Sal e pimenta do reino a gosto

1.Cozinhe o peito de frango em água e sal, espere esfriar e desfie bem.

2.Misture todos os ingredientes em uma travessa, exceto a batata palha. Coloque o sal e pimenta do reino.

3.Sirva com uma camada de batata palha por cima.

2 – Peru assado com molho de laranja picante + Jangadeiros Session IPA (DasLagoas – AL)

(Foto: Vanessa Siqueira/ Breje-se!)

Nesta receita, o peito de peru terá seu sabor turbinado pelo uso de vinho branco e pelo marcante molho de laranja picante, o que pede uma cerveja com base não tão pesada, porém com potência suficiente para uma convivência harmônica. O aroma e sabor cítricos da Jangadeiros Session IPA do DasLagoas Brewpub combinam com o vinho branco, o molho de laranja picante e os temperos de modo a enriquecer a experiência degustativa.

Receita
1 peru limpo com cerca de 4 Kg
4 dentes de alho
2 cebolas grandes
1 pimenta dedo de moça
1 colher das de sopa de mostarda tipo francesa
1/2 garrafa de vinho branco seco
2 xícaras de caldo de galinha
1 xícara de manteiga derretida
2 colheres sopa manteiga gelada
1,5 L suco de laranja
10 colheres sopa açúcar
1 colher sopa amido de milho
sal e pimenta do reino a gosto

Peru
1.Limpe bem o Peru e tempere com sal, pimenta do reino e os 4 dentes de alho bem triturados.
2. Forre uma assadeira com as 2 cebolas cortadas em lâminas, formando uma cama e coloque o Peru em cima.
3. Despeje o vinho, o caldo de galinha e a manteiga derretida no fundo da assadeira. Cubra com papel alumínio e leve ao forno por 1 hora a 180 graus.
4. Retire o papel alumínio, regue bem o Peru com o caldo do fundo da assadeira e asse por mais uma hora ou até o Peru está bem dourado. Reserve.

Molho
Derreta o açúcar com um pouco de água até formar um caramelo bem clarinho. Adicione o suco de laranja e deixe reduzir até 1L. Adicione a mostarda e a pimenta Dedo de Moça, sem sementes e bem picadinha. Dissolva o amido de milho em um pouco de água e acrescente. Deixe reduzir até formar uma calda pouco consistente. Desligue, adicione a manteiga fria e mexa até dar um brilho a calda.

Sirva uma fatia do Peru com o molho por cima.

Gratinado de bacalhau com creme de batatas e azeitonas + Nísia Witbier (Raffe-RN)

Nísia Raffe (Foto: Untappd / Reprodução)

No bacalhau, a Nísia Witbier vai acionar sua acidez para limpar a gordura e cremosidade do leite e da manteiga, à medida que o aroma e sabor condimentados da semente de coentro junto com o cítrico da raspa de limão atuam como verdadeiros temperos, enriquecendo ainda mais o prato.

Receita
500g de bacalhau em lascas
500g de batata inglesa
100g de manteiga
50g de alho triturado
1L de leite integral
100g azeitonas verdes sem caroço
Salsa e cebolinha picadas
Azeite extra virgem

  1. Retire o excesso de sal do bacalhau em água fria.
  2. Cozinhe as batatas e amasse bem, sem casca.
  3. Refogue o alho na manteiga até começar a dourar. Acrescente a batata amassada e o leite. Faça um purê pouco consistente.
  4. Refogue o bacalhau em um pouco de manteiga e azeite. Acrescente as azeitonas e depois o purê. Mexa bem, acrescente a salsinha e a cebolinha.
  5. Espalhe o bacalhau em uma travessa, leve ao forno pra gratinar.

Sirva com azeite extra virgem e uma salada de folhas.

Fil̩ mignon ao molho de parmeṣo + APA 1817 (Ekaut РPE)

(Foto: Ekaut Cervejaria)

Apesar do filé mignon ser uma carne com pouca gordura e sabor mais atenuado, a gordura e sabor intenso do queijo gorgonzola exige uma cerveja com características mais marcantes e que conviva bem com essa intensidade. Tal escolha me fez pensar na APA 1817, da Cervejaria Ekaut, de Pernambuco. Ao mesmo tempo que o aroma frutado e floral vai trabalhar como um “tempero” para carne de sabor atenuado e nobre, o leve dulçor da entrada ajuda a compensar o salgado forte do queijo e o amargor, além de limpar a gordura do palato.

Receita
600g filé mignon limpo e de espessura uniforme
200g manteiga
50g alho triturado
1 colher sopa amido de milho
300 ml leite integral
50 g cebola ralada
150g parmesão ralado
200g bacon magro
Sal e pimenta do reino a gosto

Filé
1. Tempere a peça inteira com sal e pimenta do reino.
2. Em uma frigideira grande sele bem o filé com um pouco de óleo. Quando estiver quase no ponto escolhido, coloque a manteiga e deixe até ela começar a mudar de cor. Retire e reserve.

Molho
Em uma panela, coloque a manteiga com um fio de azeite e o alho triturado, refogue até o alho ficar levemente dourado, acrescente a cebola e refogue mais um pouco. Retire do fogo, misture o amido de milho e mexa bem. Acrescente o leite frio e leve ao fogo novamente até engrossar um pouco. Adicione o parmesão e homogeneíze. Reserve.

Retire o filé da frigideira e use a mesma frigideira para dourar o bacon. Acrescente o molho de parmesão.

Pav̻ de doce de leite + Vienna Lager (DeBron РPE)

(Foto: Cervejaria DeBron)

Pra fechar o jantar, vamos combinar um pavê de doce de leite com o malte da Vienna Lager, da DeBron. O dulçor e o caramelo muito presentes na cerveja dão um ótimo casamento com o doce de leite, biscoito maizena e a paçoquinha, ao mesmo tempo que a cerveja limpará o acentuado doce do paladar deixando a próxima colherada tão gostosa quanto a primeira.

100g manteiga
3 gemas de ovos
3 claras de ovos
2 latas de creme de leite
200 g açúcar
2 latas de leite condensado
1 pacote biscoito maisena
100g pacoquinha triturada

1.Numa batedeira coloque a manteiga, o açúcar e as gemas. Bata em velocidade média até obter um creme Branco e homogêneo. Retire da batedeira e acrescente o creme de leite, misturando com uma colher.
2.Leve as duas latas de leite condensado ao fogo em uma panela de pressão, cobrindo as latas com água. Depois de pegar pressão conte 30 minutos na pressão e desligue. Espere esfriar bem para abrir. Este é o doce de leite.

3.Forre o fundo de uma travessa com o biscoito, depois o creme Branco, biscoito de novo e depois o doce de leite. Assim sucessivamente até terminar com creme Branco.

4.Bata as 3 claras em ponto de neve e acomode-a por cima da travessa. Polvilhe a pacoquinha triturada.

5.leve à geladeira por 4 horas e sirva.

A famosa rede de hotéis Ibis (incluindo o Ibis Budget) lançou esta semana a linha de cervejas Ibis Beer, em parceria com a cervejaria DeBron, de Recife (PE). A breja vai entrar na carta de bebidas dos 20 hotéis da franquia e deve custar em torno de R$ 16 para a long neck de 335ml.

De acordo com a empresa, o lançamento tem por objetivo atrair festas happy hours para os bares mantidos em seus estabelecimentos. Já a cervejaria DeBron é a marca pioneira no segmento de cervejas artesanais em Pernambuco, sendo a mais conhecida do Nordeste.

“Ter uma cerveja própria e com qualidade como a Ibis Beer é estratégico para atrair tanto os hóspedes como os passantes para os nossos bares e restaurantes”, disse o gerente de Alimentos e Bebidas para Ibis, Ibis Styles e Ibis Budget, Lucas Demetrescu.

Entre os hotéis que terão a nova cerveja, estão o Ibis e Ibis Budget de Aracaju (SE), Belém (PA), Fortaleza (CE), Imperatriz (MA), João Pessoa (PB), Manaus (AM), Maceió (AL), Mossoró (RN), Petrolina (PB), Recife (PE), Salvador (BA), São Luís (MA) e Teresina (PI).

%d blogueiros gostam disto: