Quando cerveja e artesanato se encontram em meio à ‘caatinga’

brejeseMariana Lima especial para o Breje-se!

André Palmeira / Secultartesã

No último Encontro de Cervejeiros do Palato, sábado (19) passado, quando eu passei pelo stand do Caatinga Rocks, quase dei um pulo – não, quase não, eu pulei de alegria. Puxei o Milton (editor desse blog) e disse “olha isso! Esse kit! Isso é mais que cerveja!”.

Essa animação toda foi ao perceber que a embalagem especial da Alagoas Pale Ale – ou aquela cerveja com umbu-cajá – era feita pelas Mulheres de Fibra, uma associação de artesãs de Maragogi que faz bordado filé na fibra de bananeira. No fim, eram dois produtos legítimos e genuínos de Alagoas sendo vendidos juntos. Quando perguntei o preço (R$ 70,00), conhecendo a história da associação e tendo provado a cerveja, só consegui pensar “é, são dois produtos exclusivos, não é pouca coisa” (eu lembro de ter perguntado se o dinheiro da venda era repassado para elas e acredito que a resposta foi positiva).

Admito que não sou grande conhecedora de cerveja, mas convivo de perto com notícias sobre artesanato há 3 anos, já encontrei com essas artesãs e outras, ouvi suas histórias e pude contar um pouco de suas conquistas.

Caatinga Rocks / DivulgaçãoCaatinga Rocks2

Perguntei como o pessoal da Caatinga chegou àquele produto duplo, e Bibiana, namorada de um dos cervejeiros, contou que a irmã dela trabalhava em uma secretaria (ou com turismo?) e conhecia a história das artesãs, então quando estavam pensando na cerveja especial dos 200 anos de Alagoas, tiveram a ideia de uma embalagem artesanal. Uma excelente ideia, já falei? Cerveja artesanal embalada por artesãs.

Algumas das trabalhadoras que integram a Mulheres de Fibra moram em um assentamento de terra em Maragogi e arredores. Outras eram donas de casa que começaram a fazer uma peça aqui e outra ali para arrumar um dinheirinho a mais. Como elas me contaram, já levaram “carreira de cobra” enquanto pegavam a fibra da bananeira no meio do mato para fazer as peças. A estruturação e divulgação daquele artesanato enquanto um negócio criativo veio após trabalho de capacitação com governo do estado, federal e Sebrae, para citar alguns.

Foi um caminho longo, mas só nos últimos dois anos as Mulheres de Fibra de Maragogi estiveram no 9º Salão do Artesanato de Brasília, na Feira de Artesanato Sebrae Brasil Original, em São Paulo, participaram de rodada de negócios no Rio de Janeiro e em duas edições da loja do Projeto Brasil Original, em um shopping de Maceió. Em 2016, foi uma das cinco unidades produtivas de Alagoas reconhecidas pelo Prêmio Sebrae TOP 100 de Artesanato – ou seja, ficaram entre os 100 melhores artesanatos do país!

A frase mais icônica, para mim, sobre todas essas conquistas eu ouvi da presidente da associação, Amara Lúcia, em março desse ano, durante a abertura da Semana do Artesão aqui em Maceió:

“O reconhecimento já vem em casa mesmo, onde alguns maridos já se impressionam com a renda a mais que as esposas artesãs trazem com seu trabalho, sem contar na autonomia das mulheres, a independência de ter seu próprio dinheiro”.

Autonomia. Independência. Seu próprio dinheiro. Poder cuidar da casa, dos filhos, da saúde e de sua própria educação. As Mulheres de Fibra e várias outras mulheres em Alagoas – no Nordeste, no Brasil, no mundo – estão conseguindo fazer isso e muito mais através da economia criativa gerada com o artesanato.

Então me perdoem se eu pulei quando vi a embalagem especial da Alagoas Pale Ale, mas para mim, aquilo era muito mais que cerveja.

P.S.: Em tempo: adorei a bebida, o sabor, a cor, a ideia, tudo… mas deixo para o Breje-se essa missão.

Alagoas Pale Ale

Milton Rodrigues / Breje-se!AlagoasPaleAle

A cerveja comemorativa da Caatinga Rocks é sazonal, feita especialmente para a comemoração dos 200 anos de Alagoas. Por isso, ela não deve durar muito no mercado. Criada sob o estilo APA (American Pale Ale), a breja busca equilibrar notas cítricas e aposta no ingrediente especial: o umbu-cajá sertanejo. Com 39 de IBU (Unidade Internacional de Amargor) consideramos a breja com um índice moderado e que não deve incomodar quem está acostumado a beber cervejas comuns, onde a taxa do IBU é baixa e gira em torno de 15 a 25.

Na rede social Untappd, nosso blog deu nota 4 para a Alagoas Pale Ale. Participe você também! Corra atrás da sua antes que acabe o estoque!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: