Ôxetoberfest: na Terra dos Marechais, calango mata sede com Caatinga Rocks

Na música, Chico Science criou um novo movimento a partir da união de sons regionais do maracatu com rock e funk, ao recolocar Recife no mapa cultural do país. Não indiferente a isso, na revolução gastronômica vivida pelas cervejas artesanais em Alagoas, a Caatinga Rocks une o aprendizado obtido das quatro principais escolas cervejeiras do mundo (belga, inglesa, alemã e americana) aos ingredientes puramente nordestinos. A ideia é revolucionar o paladar do consumidor acostumado a tomar a velha “loira gelada” do boteco da esquina, para conhecer também ruivas e morenas com personalidades tipicamente alagoanas.

Rafael Leal (à esq) e Marcus Leal (à dir) acompanham processo de produção (Foto: Caatinga Rocks / Divulgação)

Criada pelos irmãos Marcus e Rafael Leal, a cervejaria se tornou carro-chefe do – assim digamos – movimento cervejeiro da Terra dos Marechais e que, segundo levantamento inicial realizados pelo Breje-se!, já possui quatro cervejarias locais registradas no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), além de outras 10 que buscam sair da informalidade até meados de 2018. É da Caatinga Rocks, por exemplo, a homenagem aos 200 anos de Alagoas ao criar a cerveja Alagoas Pale Ale, uma APA com notas de umbú-cajá (fruto típico do Sertão nordestino) e que estará com desconto no segundo evento do Circuito Ôxetoberfest, que ocorre no próximo sábado (07), no Quintal Foodpark, localizado na Praça Engenheiro Aloísio Freitas, na Ponta Verde.

Mas antes de atingir tamanho sucesso, que levou ainda a cervejaria a fincar bandeira em terras pernambucanas, o selo “Made in Nordeste” que leva o lagarto como símbolo, animal muito comum da caatinga (vegetação típica do semiárido nordestino), surgiu bem lá atrás, quando a dupla fazia cerveja em casa por puro hobbie. “Tudo começou em 2012, quando a gente resolveu fazer cerveja e participou do primeiro workshop sobre o assunto em Maceió. Viramos cervejeiros de panela, fazíamos para os amigos e tudo funcionava como uma terapia. No fundo a graça era ser autossuficiente de cerveja”, conta Marcus Leal.

‘Made in Nordeste’ faz alusão ao resgate da cultura nordestina (Foto: Caatinga Rocks / Divulgação)

Naquele tempo, como pouca gente entendia do assunto na cidade, foi então que Marcus tentou convencer o irmão a criar o negócio. Rafael, por sua vez, relutou, mas topou e buscou se especializar cada vez mais a fim de entender o mercado e desenvolver cervejas diferenciadas. “O Rafael foi para São Paulo, se formou pelo Instituto da Cerveja [ICB], fez estágio nas cervejarias de lá e saiu com muita experiência, enquanto eu comecei o planejamento estratégico por aqui”, revela Marcus.

E como não poderia deixar de ser, a cervejaria terminou por ganhar corpo e espuma em 2016, quando a Caatinga Rocks rodou as primeiras brassagens na própria fábrica, com sede em Murici, município distante 39 km de Maceió. Hoje ela produz quase 10 mil litros das brejas: Pura Vida (Summer Ale), Serelepe (Extra Especial Bitter), Cangaço’s Kingdom (Double IPA) e Zumbi Republic (Imperial Tropical Stout). Os rótulos, se tornaram conhecidos por quase todo apreciador de cerveja artesanal em Alagoas, seja ele iniciante ou não. Já os ingredientes especiais variam desde o coco queimado ao frescor da laranja orgânica do Vale do Mundaú/AL, que você encontra na embalagem da Pura Vida sorteada por nós (para saber mais acesse nosso Instagram).

Pura Vida Summer Ale foi a escolhida do sorteio que ocorre no nosso Instagram (Foto: Caatinga Rocks / Divulgação)

Portas abertas

Por ser uma das primeiras fábricas em Alagoas, a cervejaria abriu ainda portas para outras marcas consolidadas em Maceió como a Hop Bros (nós contamos aqui a história dela), que chegou a produzir durante algum tempo no modo de cervejaria cigana (visite nosso glossário). “Isso aí é um movimento que veio pra ficar, pude acompanhar com mais força lá nos Estados Unidos. Não há rivalidade por aqui [entre as cervejarias], nós temos relação muito boa com todas e precisamos nos unir. Nos Estados Unidos, o comércio de artesanais atinge 12%, por aqui varia entre 1% e tende a crescer mais”, explica Marcus.

Alagoas para Pernambuco

(Foto: Caatinga Rocks / Reprodução / Instagram)

O teste de fogo da marca Caatinga Rocks ocorreu recentemente, logo após lançar a Alagoas Pale Ale, a cervejaria foi convidada a participar da festa de 200 anos de Alagoas, promovida pela Secretaria de Estado da Cultura (Secult). Durante o evento, no dia 17 de setembro, a marca terminou por chamar a atenção do governador Renan Filho (PMDB), que teve a oportunidade de degustar a breja. Depois disso, poucas semanas depois, a cervejaria foi a primeira marca alagoana a fincar “bandeira” e cervejas em Pernambuco, mais precisamente na BeerDock, em Recife, reduto conhecido por ser o primeiro bar do Nordeste dedicado exclusivamente às cervejas artesanais. Depois de lançar a breja por lá, a Caatinga Rocks se tornou a primeira cervejaria alagoana a ter rótulos à venda na prateleira pernambucana.

A nova empreitada dos irmãos envolve ainda agradar o paladar dos fanáticos torcedores de CSA e CRB. Quanto à novidade, que ainda não estreou, Marcus mantém mistério e não dá muito detalhes. O melhor então é acompanhar a cervejaria nas redes sociais para saber mais.

Quer saber mais? Siga a Caatinga Rocks 🍺 no Instagram:

@CaatingaRocks

ou acesse Caatinga Rocks

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s